Menu

Novo computador da HP é 8 mil vezes mais rápido!

December 6, 2016 - Notícias, Tecnologia, Uncategorized

computador

Após dois anos em desenvolvimento, a HP apresentou a “The Machine”. Essa, é uma iniciativa da companhia para implementar um novo tipo de arquitetura para computadores. Dessa forma, é possível fugir do modelo tradicional que funciona em torno de processadores.

A HPE, Hewlett-Packard Enterprise, é o braço corporativo nascido da cisão da HP. O grande diferencial desse tipo de sistema é o fato de que o processamento de informações se dá, principalmente, por meio de conjuntos de memória. Assim cria-se um modelo que não tem nas CPUs fatores determinantes de desempenho.

Quantidades enormes de memória persistente e conexões fotônicas ajudam a explicar a ideia por trás da The Machine (Foto: Divulgação/HPE)

No momento, tudo que existe do projeto é apenas protótipo. Mesmo assim, os resultados parecem animadores. Segundo a HPE, o computador baseado em módulos de memória é 8 mil vezes mais rápido para processar informações do que uma máquina convencional.

O computador funciona com o uso de uma grande quantidade de memória persistente. É o que o nome diz: memória que funciona como a RAM. Mas cujos dados armazenados são mantidos, mesmo depois que o computador é desligado). O protótipo da HPE tem 2,4 terabytes desse tipo de memória, que é onde os dados ficam armazenados para processamento.

Desempenho

A conexão entre a memória e o processador é feita por pontes fotônicas de silício. Ou seja, é como se as vias que ligam os componentes do computador fossem de fibra ótica, oferecendo velocidades de transmissão de dados altíssimas entre todos os bancos de memória e os processadores. Isso faz com que o computador tenha acesso a 2,4 terabytes de memória persistente de forma extremamente rápida.

Essa ponte rápida permite que dados sejam movidos a velocidades extremamente altas. Efetivamente cria-se um efeito em que o que determina a capacidade de processamento do computador é mais a quantidade de “RAM persistente” do que a frequência do processador.

Segundo a HPE, esse tipo de arquitetura é escalável. Desse modo pode rodar em servidores caríssimos, mas também em computadores domésticos de todos os formatos, em celulares e dispositivos com Internet das Coisas. Entretanto, uma ruptura nos designs usados atualmente nesses dispositivos é improvável. Isso, abre espaço para que as primeiras máquinas construídas em torno dos avanços realizados com a The Machine sejam servidores comercializados pela HPE. Independente disso, estima-se que os primeiros computadores, servidores ou não, usando esse tipo de arquitetura comecem a ser vendidos em 2019.

 

Fonte: Tech tudo