Menu

Foi feito ritual de magia negra com intenção de matar Hitler

August 23, 2016 - Bizarro, Notícias, Uncategorized

magia negra

Numa noite fria de janeiro de 1941, um grupo de jovens foi a uma cabana na floresta de Maryland, nos EUA, com tambores, machados e rum. O objetivo: matear Adolf Hitler.

A prestigiada revista norte-americana da época, LIFE, publicou um artigo curioso no qual eram relatados os detalhes de um encontro de magia negra realizado nos arredores de Washington, com o objetivo de matar Adolf Hitler.

A reunião foi organizada pelo escritor William Seabrook, amigo do controverso mago inglês Aleister Crowley. Se encontrou com um grupo de “residentes respeitáveis da cidade de Washington” em uma cabana na floresta. E após isso deram início aos encantamentos.

Os participantes confeccionaram um boneco em tamanho real que representava o líder nazista. Ao som de tambores e cânticos cerimoniais, passaram a atacá-lo com pregos, agulhas e machados.

Hitler

Os feiticeiros convocaram a entidade mágica Istán. E assim recitaram um poderoso conjuro que dizia: “Hitler, você é inimigo do homem e do mundo, por isso te maldizemos. Te maldizemos por cada lágrima e gota de sangue que você derramou. Te maldizemos com o poder de todos os que te maldizem”.

Eles também cantaram em uníssono: “afundamos unhas e agulhas no coração de Adolf Hitler”.

Ao final do ritual, o boneco foi enterrado nas profundidades da floresta de pinheiros, para ser devorado pelos vermes.

Uma das versões da morte de Hitler

No dia 30 de abril de 1945, Adolf Hitler punha fim à própria vida ao ingerir cianureto e atira contra a cabeça, no seu bunker, sob os estrondos da artilharia soviética. Sua esposa, Eva Braun, também se suicidou, ingerindo o mesmo veneno.

Em seguida, os corpos foram envoltos em cobertores, embebidos com aproximadamente 180 litros de gasolina e incinerados, no jardim da fortificação, a pedido do próprio Hitler.

Soldados soviéticos ocuparam a área e encontraram os restos mortais e enviaram para Moscou. Cerca de vinte e cinco anos depois, o alto escalão soviético decidiu incinera-los para evitar que os túmulos se tornassem locais de culto. Esta é a versão historiográfica aceita pela comunidade acadêmica.

Fonte: History