Menu

Como acelerar o funcionamento de um celular mais antigo

July 9, 2014 - Celulares, Uncategorized

celuar-travando-e-lento

Mesmo que o seu celular seja moderno, chega um momento em que ele ficará lento e deixará de exercer algumas funções. Assim como um computador, o celular também possui informações e códigos do sistema operacional que vão se perdendo com o tempo. Atualizações adicionam tipos de recursos que o dispositivo não necessita ou não está preparado para lidar, o que pode deixa-lo ainda mais inerte.

Problemas do tipo afetam todos os aparelhos do mercado — até mesma a linha iPhone, conhecida por resistir bem à passagem do tempo —, decidimos apresentar algumas dicas de como aprimorar a velocidade de seu dispositivo antigo. Embora a maioria das dicas se aplique em âmbito geral, algumas são específicas a um sistema — caso no qual iremos explicitar o contexto no qual elas funcionam.

1) Livre-se de alguns aplicativos

Antes de apelar para soluções mais radicais, certifique-se de que a memória de seu aparelho não está totalmente ocupada, visto que isso tende a diminuir sua velocidade de leitura. Além disso, também é uma boa ideia revisar as permissões de alguns aplicativos para descobrir se eles não estão enviando notificações ou fazendo uso de recursos de maneira abusiva.

Caso você já tenha desinstalado os softwares que não utiliza mais e mesmo assim esteja tendo problemas, pode ser uma boa ideia realizar o download de um gerenciador de inicialização. Esses programas permitem um controle maior sobre os apps que são abertos assim que seu aparelho é ligado, o que possibilita desabilitar aqueles que consomem mais recursos.

2) Realoque recursos de memória RAM

Conforme você abre aplicativos, a memória RAM de seu aparelho vai ficando congestionada — o que pode continuar acontecer mesmo que você tenha fechado os programas que utiliza. Assim, é uma boa usar alguns softwares específicos que detectam quando recursos continuam sendo consumidos mesmo após um processo ter sido encerrado.

Assim, é uma boa ideia vasculhar o Android Play, a App Store e a Windows Phone Store em busca de um software capaz de “limpar” a memória RAM de forma efetiva. No caso do sistema operacional da Apple, essa tarefa pode ser um pouco mais problemática devido às restrições adotadas pela empresa — nesse caso, recomendamos o uso do app Battery Doctor para isso.

3) Faça uma varredura com um software antivírus

Embora não seja tão comum ser infectado por um vírus para smartphones quanto é se deparar com esse tipo de ameaça em PCs, não pense que seu gadget está imune a tal situação. Assim, recomendamos possuir um software antivírus atualizado e realizar varreduras constantes para evitar que malwares ajam de maneira livre.

4) Atualize seu firmware

Embora essa dica possa ser considerada “óbvia”, vale a pena notar que muitas pessoas simplesmente não têm o hábito de configurar o recebimento automático de novas instalações — ou sequer se preocupam em conectar seus gadgets à internet. Em muitos casos, problemas de desempenho são corrigidos com a simples atualização para uma versão mais recente do sistema operacional.

Vale notar que essas atualizações não se restringem a modificações feitas pela desenvolvedora do sistema operacional, no caso do Android. Fabricantes como Samsung, LG e Sony trabalham por contra própria no lançamento de firmwares que aprimoraram o desempenho de seus gadgets e que fecham brechas de segurança que podem colocar informações pessoais em risco.

5) Volte a uma versão anterior do sistema operacional

Embora essa recomendação possa parecer contraditória em relação à nossa dica anterior, ambas são igualmente válidas. O conselho é especialmente útil para donos de aparelhos iOS, cujas atualizações muitas vezes adicionam recursos que não se adaptam bem a hardwares mais antigos produzidos pela Apple.

Donos do iPhone 3G devem se lembrar dos problemas de lentidão causados pelo iOS 4, assim como quem investiu no primeiro iPad também teve suas dores de cabeça com o iOS 5. Em geral, caso seu dispositivo possua dois ou mais anos de idade, é uma boa ideia vasculhar a internet em buscas de relatos para descobrir se vale a pena ou não baixar um firmware mais recente.

6) Apague mensagens de texto, músicas, vídeos e fotografias antigas

Caso você já tenha desinstalado aplicativos desnecessários e ainda assim a memória de seu gadget esteja lotada, é uma boa hora de voltar sua atenção para outros itens que ocupam espaços. Os primeiros alvos da limpeza devem ser fotografias e vídeos antigos que você deixou armazenados por pura conveniência (ou preguiça).

Também é uma boa ideia fazer uma varredura em sua biblioteca de canções e se livrar daquelas que você não escuta há certo tempo. Por fim, verifique sua caixa de mensagens e apague aquelas que não têm mais relevância — como avisos de compras, propagandas de operadoras e conversas que não possuem dados importantes.

7) Retorne seu gadget às configurações de fábrica

Assim como acontece com pessoas que querem se livrar de algum hábito desagradável, pode ser que seu celular precise passar por um “processo de reabilitação” para voltar a funcionar da maneira original. Embora esse processo possa fazer com que você perca dados importantes ou tenha que perder tempo baixando diversos aplicativos, muitas vezes ele se mostra a única solução viável.

Vale notar que, ao executar tal ação, é preciso prestar bastante atenção ao backup de suas informações antigas. Embora seja recomendado guardar dados pessoais, nem sempre é uma boa ideia configurar a reinstalação automática de aplicativos — afinal, um deles pode ser o responsável pelo estado letárgico no qual seu aparelho se encontrava.

8) Use aplicativos da fabricante

Mesmo que você adore determinado navegador, pode ser que ele não se mostre tão eficiente quanto aquele produzido pela fabricante de seu dispositivo. Essa situação é especialmente comum em produtos iOS, visto que o Safari possui uma compatibilidade maior com o sistema do que opções como o Chrome e o Opera.

Não é incomum que softwares que já acompanham seu gadget (ou que tenham sido feitos pela mesma empresa) acessem a certos recursos que concorrentes terceirizados simplesmente não podem usar. Assim, caso seu celular esteja um pouco lento, pode ser uma boa ideia deixar o orgulho de lado e usar os aplicativos-padrão durante certo tempo.

9) Faça o jailbreak ou o root de seu gadget

Uma opção interessante para quem não tem medo de perder a garantia de seu celular é recorrer a processos de jailbreak ou de root. Feito isso, é possível instalar certas atualizações ou aplicativos não oficiais que têm potencial de dar uma “segunda vida” ao aparelho — algo especialmente útil para quem possui um smartphone Android. No entanto, fica o aviso: feitos de maneira incorreta, esses processos podem inutilizar de vez seu dispositivo.

Não acredite nos mitos

Embora essas dicas ajudem você a melhorar a experiência de uso proporcionada por aparelhos antigos, é preciso ficar atento ao fato de que não há milagres no mundo da tecnologia. Mesmo seguindo-as à risca, seu aparelho dificilmente vai atingir o mesmo grau de desempenho de novos lançamentos do mercado.

Espalhados pela internet, há centenas de artigos que prometem soluções milagrosas para melhorar a performance de dispositivos Android, Windows Phone e iOS, porém a maioria deles se mostra exagerada. No final das contas, depois de certo tempo você simplesmente terá que se acostumar a lidar com um aparelho mais lento do que o desejado ou abrir a carteira e investir em um produto com hardware atualizado.

Fonte: Tecmundo